História de amor de Árpád Szenes e M. H. Vieira da Silva

por LMn

Revisitar o amor de Árpád Szenes e Vieira da Silva em 3 momentos e através da sua Fundação.

Arpád Szenes e Vieira da Silva: um amor que estava escrito

“Hoje, ao olhar as tuas fotografias, gostei tanto de me lembrar de nós no atelier a cozinhar. Eu abraçava-te apaixonadamente e a fotografia ficou com o sabor da mousse de chocolate. Adorava ver-te mesmo de longe”, excerto de uma carta de Árpád para Maria Helena.

Os artistas conheceram-se em 1928 em Paris. Árpád reparou em Vieira mal ela chegou, lê-se na fotobiografia Au fil du temps, publicada em 2008 pelo museu que reúne parte do espólio dos dois artistas em Lisboa. Quando Arpad foi obrigado a regressar à Hungria, ficaram separados um ano, não sem que o pintor falasse aos amigos da “rapariga ibérica” que o deixara fascinado. Casaram-se em 1930.

Primeiro momento: Artigo de Lucinda Canelas, Público, 13 de março de 2012

Segundo momento: O livro – Escrita Íntima. Maria Helena Vieira da Silva e Árpád Szenes. Correspondência 1932-1961

Terceiro momento: Exposição – O amor de Árpád Szenes e Vieira da Silva em exposição nas Amoreiras

 

Fundação Árpád Szenes – Vieira da Silva

Os nossos especialistas convidados a escrever para o LMn voltarão brevemente ao assunto.

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade