Grupo português vai eletrificar comunas angolanas com sistemas fotovoltaicos

por LMn | Lusa

O governo angolano vai assinar um memorando de entendimento com um grupo português para a eletrificação de 61 comunas em cinco províncias angolanas através de sistemas híbridos de geração fotovoltaica.

Segundo um despacho presidencial a que a Lusa teve acesso, o memorando de entendimento a celebrar com o ministério da Energia e Aguas (Minea) prevê a elaboração de estudos de viabilidade técnica, económica, financeira e ambiental.

Os estudos servirão de base para o projeto de eletrificação de 61 comunas nas províncias de Malanje, Bié, Moxico, Lunda Norte e Lunda Sul, através do desenvolvimento, construção e financiamento de sistemas híbridos de geração fotovoltaica com sistema de armazenamento com baterias de ião-lítio e a expansão da rede elétrica de novas redes de distribuição.

O Minea vai celebrar memorandos para o desenvolvimento de outras infraestruturas em modalidade B.O.T. (Build Operate Transfer, um regime em que privados financiam, constroem e exploram as obras por um período de tempo, após o qual passam para a propriedade do Estado) segundo outros despachos consultados pela Lusa.

Assim, vão ser assinados entendimentos com a Tecnic Serviços Limitada para a elaboração de estudos necessários à construção do aproveitamento hidroelétrico do Luacano no rio Cassai, província do Moxico, e do aproveitamento do Luizavo, também no Moxico.

Está também prevista a assinatura de um memorando com a China Railway 20 Group International Angola, Limitada (CR20), para avançar com os estudos necessários à construção do aproveitamento hidroelétrico do Cuemba, na província do Bié, com capacidade de produção de 50 MW (megawatts).

RCR // PJA

Lusa

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade