Federação das Comunidades Judaicas Húngaras (MAZSIHISZ): a Hungria tem mais a fazer contra o anti-semitismo

por LMn | MTI

O anti-semitismo está presente “em toda a sociedade húngara” e “temos algo a fazer contra esse fenómeno”, disse András Heisler, Presidente da Federação judaica Mazsihisz, na terça-feira numa conferência de imprensa em que divulgou os resultados de um inquérito recente.

Acrescentou, no entanto, que “existem receios no seio da comunidade judaica, mas a Hungria não tem o tipo de anti-semitismo, do qual esses receios devem seguir-se diretamente”.

Argumentou que ataques físicos contra judeus não têm sido noticiados recentemente na Hungria, sendo que a Hungria, nesse sentido, está numa posição melhor do que outros países da Europa.

Para ilustrar a situação, Heisler disse que durante a primeira cerimónia do bat mitzvah realizada na renovada sinagoga Rumbach Sebestyén de Budapeste, os pais das 12 raparigas em questão rejeitaram um pedido de filmagem do evento por receio do que aconteceria se os seus colegas, vizinhos e conhecidos descobrissem que são judeus.

Apesar das decisões afirmativas do governo, o anti-semitismo ainda está presente na sociedade como um todo, disse Heisler. A percentagem de anti-semitas ainda é elevada entre os apoiantes de todos os partidos políticos e insinuando meias frases referentes a nós e insultando-nos, continuam a prevalecer, disse Heisler.

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade