FANTASPORTO: “Post Mortem”, de Péter Bergendy (Hungria), arrecadou o Prémio de Melhor Realização e Prémio de Argumento

por LMn

Feito com o apoio da NFI, Post Mortem começou a ser exibido nos festivais em outubro do ano passado, foi selecionado para o mais prestigiado festival internacional de filmes de terror de Varsóvia, e ganhou o prémio especial de televisão RAI4 em Trieste. Post Mortem será lançado nas salas de cinema húngaras este ano.

A película conta a história de um fotógrafo ex-soldado da 1ª Guerra Mundial, que faz fotografias de família com os seus mortos, como era costume na época. Chega a uma aldeia que foi apanhada pela Gripe Espanhola e que vive rodeada de fantasmas assustadores. Com dezenas de mortos por enterrar devido à terra gelada, incapaz de resolver a mortandade da epidemia, o homem vai tentar ajudá-los. Este é o primeiro filme de horror húngaro, rivalizando com as grandes produções americanas, a lembrar também grandes clássicos como o soviético “Viyi”.

Péter Bergendy nasceu em 1964. Licenciado originalmente em Psicologia, com tese sobre filmes de horror, editou a edição húngara do German Cinema Magazine e trabalhou como investigador no Hungarian Film Institute. Como cineasta, fez anúncios comerciais premiados. A sua primeira longa metragem foi a comédia “Stop Mom Teresa!” em 2004. Seguiu-se “The Exam”, premiado no festival de Chicago em 2012 e “Trezor”, o primeiro filme de televisão húngaro nomeado para um Emmy, em 2020. “Post Mortem” de 2020, é o primeiro filme de horror húngaro.

 

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade