Evolução Recente da Economia da Hungria: PIB cai 5 %

por LMn

Tal como em acontece em todos os outros países do mundo, devido à Covid-19, as consequências económicas fazem-se sentir fortemente na Hungria, quer quanto à evolução recente, quer nos próximos meses, em que se espera uma contração.

De acordo com as mais recentes projeções, o PIB da Hungria deverá cair 5% em 2020, disse o ministro das Finanças Mihaly Varga à rádio pública Kossuth, na passada quinta-feira. Em junho assistiu-se já a uma recuperação parcial, mas no seu conjunto, no segundo trimestre a previsão de recessão é de 10% em comparação anual.

Como referiu o ministro, a economia sofreu uma quebra muito acentuada de 20%, em abril, comparativamente a igual mês do ano anterior, a maior queda registada durante o cenário adverso do coronavírus.

No final do segundo semestre, o défice orçamental ficou no intervalo de 3,8 a 4% do PIB, cerca de 1.800 mil milhões de forints húngaros (5,2 mil milhões de euros), disse o ministro Varga. A previsão inicial, sem epidemia, era de 1% do PIB, ou 490 mil milhões de forints húngaros (1,4 mil milhões de euros).

A despesa aumentou devido os 600 mil milhões de forints húngaros (1,7 mil milhões de euros) alocados ao fundo de proteção contra pandemia e pelos 1.100 mil milhões de forints húngaros (3,3 mil milhões de euros) do fundo de proteção económica.

O ministro M. Varga fez questão de sublinhar que a economia da Hungria estava bastante saudável quando a pandemia atingiu o país, com um crescimento de 5%, em 2019 e 2% no primeiro trimestre de 2020.

Crédito da imagem:

Facebook: Audi Hungária Gyor

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade