“Estou orgulhoso que muitos estrangeiros optaram por viver em Budapeste” – entrevista exclusiva com Gergely Karácsony, Presidente da Câmara da capital húngara

por LMn

Uma das maiores surpresas das eleições locais de 2019 foi que Gergely Karácsony, o candidato conjunto dos partidos da oposição húngara, tornou-se Presidente da Câmara Municipal de Budapeste, a nossa cidade favorita. Daily News Hungary perguntou ao Presidente da Câmara sobre os sucessos e fracassos do ano anterior, e pudemos obter respostas sobre algumas perguntas pessoais, bem como o ponto de vista do Lord Mayor sobre a questão do Airbnb.

Vamos começar com uma pergunta típica: quais são as três questões de que mais se orgulha no ano passado?

Acho que o acordo que assinamos com o governo sobre o desenvolvimento do sistema de saúde de Budapeste é muito importante. Graças a isso, não há lista de espera para diagnósticos de tomografia e ressonância magnética no caso de alguém ter suspeita de cancro. Cada vez mais pessoas estão adotar a ideia de criar uma cidade verde e sustentável. Além disso, o número de pessoas que se deslocam com bicicletas aumentou significativamente depois que criamos novas faixas e começamos a organizar os segmentos já existentes num sistema coerente.

Budapest green spaces coronavirus

Foto: facebook.com/varosliget.budapest/

Também acho que envolver todos os cidadãos da capital, organizações civis e comunidades locais no processo de tomada de decisão é outro passo importante. Graças a isso, pudemos preservar mais áreas verdes no Tabán e chegarmos a um acordo no caso do tráfego da avenida principal.

Além dos sucessos, provavelmente houve contratempos também. Quais foram os maiores e quais foram as lições?

Por causa da epidemia de coronavírus, tínhamos vários planos e, devido à crise económica, tivemos que adiar muitos projetos de desenvolvimento. Além disso, o governo optou por não ajudar, mas tirar mais recursos financeiros da capital.

karácsony budapest mayor

Gergely Karácsony.

Lamento não ter conseguido fazer o governo entender que a sua cooperação com as autarquias não tinha alternativa. Se não lutarmos lado a lado, só haverá perdedores.

Que projetos gigantescos que afetam os turistas e o turismo foram inaugurados no ano passado?

Ninguém consegue concluir esses projetos em apenas um ano, principalmente se passarmos a maior parte do tempo a lutar contra a maior epidemia dos últimos 100 anos, e ainda não podemos ver o fim dessa luta. No entanto, existem desenvolvimentos importantes que podemos inaugurar nos próximos anos. Mesmo que tenha começado a ser um projeto oneroso, poderíamos corrigi-lo e finalizar o bioma do zoológico da cidade que, junto com o zoológico, será um alvo atraente para todos os turistas que visitam a capital. Podemos concluir esse projeto antes de 2024 junto com a construção do novo funicular do Monte Gellért, que pode nos ajudar a livrar-nos dos autocarros que poluem a área. Enquanto isso, os turistas podem desfrutar de uma das mais excelentes vistas de nossa capital enquanto viajam até o topo da colina.

Gellért Hill, Budapest, Statue of Liberty, Hungary

O Monte Gellért em Budapeste. Foto: www.facebook.com/BarnaArchitects

Acho que a renovação da linha M3 do metro também é importante. No dia 22 de outubro inauguraremos a linha sul. Em seguida, iniciaremos a renovação do trecho central da linha e em breve poderemos iniciar o restauro da Ponte das Correntes, um dos símbolos icónicos de nossa cidade.

O Airbnb revolucionou o turismo e ofereceu oportunidades perfeitas para muitas pessoas que planeavam viajar para o exterior, já que podiam alugar um apartamento ou quarto muito mais barato do que em um hotel. Graças a isso, não só os ricos, mas também os pobres podiam viajar. No entanto, muitas metrópoles já o proibiram, enquanto na Hungria o Parlamento permitiu que as autarquias decidissem. Qual é a sua opinião sobre o assunto?

Concordo que é bom viajar por menos dinheiro, mas lembro que antes do início da epidemia um apartamento do Airbnb era mais caro do que um quarto de hotel. Porém, o que os turistas veem como uma boa oportunidade é uma dificuldade para os locais. Os apartamentos Airbnb reduziram significativamente a oferta no mercado de aluguer de imóveis de longo prazo, causando um grande aumento nos preços.

Agora, o turismo caiu por causa do vírus e os apartamentos do Airbnb voltaram ao mercado de aluguer, então os preços caíram. Como Pfesidente da Câmara de Budapeste, tenho de lidar com os efeitos da crise imobiliária. Por exemplo, há muitos jovens cujos pais não podem comprar um apartamento e não podem pagar o aluguer porque os seus salários não são suficientes.

Budapeste atrai muitos húngaros e turistas estrangeiros, mas perturba a vida cotidiana dos locais. Como é que esse problema pode ser resolvido?

O turismo, que esperamos voltar a Budapeste no próximo ano, é importante para Budapeste, e sua falta causa problemas significativos para o nosso orçamento. No entanto, os moradores confiaram em mim para representar os seus interesses, assim como Péter Niedermüller, o presidente do Distrito 7, onde fica o distrito do partido. O centro da cidade tornou-se quase inabitável por causa da poluição, do trânsito e do “turismo de despedidas de solteiro” construído sobre o baixo custo do álcool na Hungria. O Distrito 7 passou a harmonizar os diferentes interesses, mas não é uma tarefa fácil. Seria melhor se um novo tipo de turismo voltasse a Budapeste após a epidemia. Um que não se concentre exclusivamente nos bairros internos, mas que se espalhe por toda a cidade. Budapeste tem muitos tesouros que não estão nos cartões-postais.

Empty Budapest

Foto: Rizsavi Tamás / Facebook.com/rizsavitamas/?tn-str=k*F

Quando  recebe um convidado estrangeiro, o que lhe mostra a ele em Budapeste?

Nunca deixo de fora a margem do Danúbio. O rio é uma oportunidade única para a nossa cidade, mas não a aproveitamos. Espero que em breve usemos as margens do rio de maneira diferente.

As capitais do  Grupo Visegrad (Bratislava, Praga, Varsóvia, Budapeste) têm uma relação forte. Que sucessos você pode citar em relação a essa cooperação e que planos tem?

Meus colegas em Varsóvia, Bratislava ou Praga e eu estamos no mesmo barco. Somos todos líderes progressistas da nossa comunidade, mas os nossos governos são na sua maioria populistas de direita. Temos problemas semelhantes com propostas de solução semelhantes. Por exemplo, dirigimo-nos juntos à União Europeia, pedindo-lhes que disponibilizassem recursos financeiros diretos para as cidades. Como resultado, poderíamos saltar a aprovação do governo e não dependeria da sua boa vontade para iniciar os empreendimentos. Além disso, demos um grande passo em frente no caso de o apoio financeiro da UE ajudar a atenuar os efeitos da crise económica e social provocada pela epidemia, uma vez que o pacote de resgate já conta com maioria no Parlamento Europeu.

Budapeste tem atualmente 18 cidades geminadas, o que é um número respeitável. Como pode um cidadão que vive em Budapeste se beneficiar disso?

Um amigo na necessidade é um amigo verddadeiro. Este provérbio também é verdadeiro para os relacionamentos das nossas cidades gémeas. Quando o vírus nos atingiu e nem as nossas instituições sociais nem de saúde estavam preparadas, as nossas cidades gémeas chinesas, Pequim e Xangai, ajudaram muito e enviaram-nos equipamentos de proteção.

Budapest Eye, Budapest, Hungary

Foto: www.facebook.com/ZoltanGaborPhotography

Foram encaminhados imediatamente para nossas instituições sociais, lares de idosos e de sem-abrigo, portanto, provavelmente, salvaram-se muitas  vidas humanas.

Conversamos regularmente com meus colegas de outras câmaras, por exemplo, recentemente conversei com o meu homólogo em Berlim, Viena e Ancara. Budapeste é uma metrópole onde vive muita gente.

O número de estrangeiros que optaram por morar aqui ultrapassa os 100 mil. Como você gostaria de os abordar?

Por exemplo, com esta entrevista. 😊 Budapeste é uma cidade aberta e inclusiva, e estamos muito orgulhosos de que tantos estrangeiros tenham optado por morar aqui. Significou muito que, durante a primeira onda da epidemia, muitas sociedades como a chinesa e a vietnamita ofereceram sua ajuda à cidade e forneceram milhares de máscaras, alimentos e assistência social.

Se você morasse no exterior, que cidade escolheria?

Gosto de morar na Hungria, em Budapeste. Eu nunca moraria noutro lugar, sinto-me em casa aqui. É bom aprender em muitas cidades, porque os líderes prestam atenção ao que dizem os locais e entendem os desafios trazidos pelas mudanças climáticas. Por exemplo, Paris e Viena.

Voltando à política, vamos olhar um pouco adiante. A cooperação dos partidos de oposição provavelmente definirá 2021, mas ainda há alguns pontos discutíveis. Quem apoia: uma lista de oposição ou duas listas?

Um ou mais candidatos nos círculos eleitorais? Existe um acordo sobre um candidato da oposição contra o candidato dos partidos do governo nos círculos eleitorais. Essa é uma linha de base importante. Além disso, os partidos da oposição começaram a escrever o seu programa, o que nos permitirá apresentar a nossa oferta aos cidadãos.

Mayors of V4 countries' capitals sign Pact of Free Cities

Presidentes de Câmara do V4. Foto: facebook.com/karacsonygergely/

Não basta dizer que não somos do Fidesz. Temos que mostrar às pessoas o que faríamos diferente na Hungria. Temos que mostrar como construiríamos um país mais justo, habitável e confiável, onde o poder do povo governe. Quem  acha que será seu oponente apoiado pelo governo em 2024?

O Fidesz provavelmente tem uma estratégia bem desenhada a esse respeito, já que a importância da capital não pode pôr em causa. Pensamos em quatro opções possíveis neste caso: Balázs Fürjes, o Secretário de Estado responsável pelo desenvolvimento de Budapeste, Zsolt Láng, o líder do Fidesz na Câmara Municipal de Budapeste, István Tarlós, o ex-Presidente, e Dávid Vitézy, diretor do Centro de Desenvolvimento de Budapeste.

Qual você acha que será o seu opositor?

Não me compete a mim tal coisa, nas sim àqueles que tomam decisões sobre este assunto, cuja tarefa é determinar tais coisas, eu não gostaria de fazer suposições. Mas posso recomendar que as primárias foram úteis no nosso caso.

Finalmente,  permite-me uma pergunta pessoal. Tem um lugar secreto em Budapeste onde se pode esconder para encontrar inspiração ou relaxar?

É difícil “esconder” na cidade porque as pessoas reconhecem-me em todos os lugares, dirigem-se a mim e conversamos. Quando quero relaxar, vamos para Balaton Uplands com minha família, onde há alguns lugares secretos. Estivemos lá no verão, eu precisava disso.

Gergely Karácsony: nascido em 11 de junho de 1975, é um cientista político húngaro, político e membro da Assembleia Nacional Húngara (MP) de 2010 a 2014. Em 2014, foi eleito Presidente da Câmara de Zugló (Distrito 14). Desde 13 de outubro de 2019, tem servido como Presidente da Câmara de Budapeste.

 

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade