Estava marcado para Sintra mas a pandemia não deixou. BCE começou ontem fórum virtual

por LMn

O Banco Central Europeu (BCE) realiza a partir de hoje, quarta-feira, o seu fórum anual normalmente realizado em Sintra, no distrito de Lisboa, mas que devido à pandemia da Covid-19 se vai realizar por meios telemáticos.

A cimeira, que durará dois dias e debaterá a necessidade dos bancos centrais se adaptarem à mudança, reunirá governadores das instituições, académicos, representantes dos mercados financeiros e jornalistas, e versará também sobre os impactos da Covid-19.

O fórum, previsto inicialmente para junho, começará com o discurso da presidente do BCE, Christine Lagarde, e prosseguirá com vários painéis de discussão.

O vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Luis de Guindos, moderará uma sessão sobre as implicações das mudanças globais nos bancos centrais, na qual o professor da Universidade de Harvard (Estados Unidos) Pol Antràs e a sócia da McKinsey Global Institute Susan Lund debaterão a desglobalização.

Na mesma sessão, haverá outra mesa acerca das alterações climáticas e transição energética, com a participação do professor da Universidade de Oxford (Reino Unido) Rick van der Ploeg e da governadora do Banco da Dinamarca, Signe Krogstrup.

A primeira sessão acaba com um painel sobre os “objetivos da inflação, forças estruturais e comunicação dos bancos centrais” com três académicos: Jordi Galí da Universidade Pompeu Fabra (Barcelona, Espanha), Annette Vissing-Jørgensen, da Universidade de Berkeley (Estados Unidos) e de Volker Wieland, da Universidade Goethe (Frankfurt, Alemanha).

Na quinta-feira haverá uma segunda sessão sobre os marcos de estabilização macroeconómica num novo cenário, que arrancará com um painel moderado pelo membro do Comité Executivo do BCE Fabio Panetta, sobre os desafios da política monetária ante a caída natural das taxas de juro.

Nesta mesa participam o professor da Universidade de Mannheim (Alemanha) Klaus Adam e a vice-presidente e chefe de estudos macroeconómicos e monetários da Reserva Federal de Nova Iorque, Argia Sbordone.

Posteriormente, outro membro do Comité Executivo do BCE, Yves Mersch, moderará outro painel sobre regras orçamentais, política e estabilização macroeconómica na zona euro com a professora da Universidade Carlos III (Madrid) Evi Pappa e o diretor de Assuntos Fiscais do Fundo Monetário Internacional (FMI), o antigo ministro das Finanças português Vítor Gaspar.

Os professores Markus Brunnermeier, de Princeton (Estados Unidos), e Lucrezia Rechlin, da London Business School (Reino Unido), e o assessor e chefe de investigações do Banco de Compensações Internacionais, Hyun Song Shin, debaterão sobre instrumentos de política monetária e estabilidade financeira, numa mesa moderada por Isabel Schnabel, do BCE.

O último painel, dedicado à política monetária e moderado pelo editor do Financial Times Roula Khalaf, contará com a presença de Christine Lagarde, do governador do Banco de Inglaterra, Andrew Bailey, e do membro da Junta de Governadores do Sistema da Reserva Federal dos Estados Unidos (Fed), e antigo presidente da Fed, Jerome Powell.

Sintra recebe desde 2013 o fórum anual do BCE, que replica o modelo que a Fed estabeleceu desde 1978 na cidade de Jackson Hole, no estado do Kansas, nos Estados Unidos.

LUSA

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade