Entre Lisboa e Budapeste – Fotografia de Ricardo Hipólito e Poesia de Pedro Assis Coimbra (IV)

por Pedro Assis Coimbra

Sombras do Povo

A Nelson Mandela

Percorremos os pulsos das perdizes
das palavras nos cornos do vento
a nevar cinzas sobre as nossas asas
com a pretensão coitada de sermos gente.

Os caminhos não eram talco nem pó
mas a graxa só por si era ainda assim
a entrada triunfal para a cidade conquistada.

Foi quando olhamos para o nosso lado
reparámos finalmente e por acaso
nas nossas pequenas sombras do povo.
As moscas! As moscas éramos nós!

– A liberdade adiada dos outros.

 Budapeste, 30.10.1980

 

In “Memória do Fogo” (1981-1983) do liveo “As Palavras Que Ficaram”

https://pedroassiscoimbra.blogspot.com/ 

Lisboa, Largo de Santa Luzia – Fotografia de Ricardo Hipólito

https://www.facebook.com/ricardo.hipolito.716

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade