Entre Lisboa e Budapeste – Fotografia de Mário Marzagão e Poesia de Pedro Assis Coimbra

por Pedro Assis Coimbra

NA TABERNA DA DIAMANTINA

Na taberna da Diamantina
ao vinho chamavam bela pomada
e à água-pé linda menina.
Na mercearia da esquina
cheia com os fregueses de sempre
juntavam as palavras ao fado
e jogavam a bisca mandada.

Ao fim da tarde na Praça da Figueira
com o sol na eira e chuva no nabal
eram ainda na emissora nacional
as notícias finalmente sem funil.
Andava de véu na túnica ao vento
na emoção jovem dos sentidos
cativos na igreja santa do prazer.

Escondia a vergonha disfarçada
não bate a bota com a perdigota
e peças de roupa de contrabando.
Pois sabia que estava à espera
estaria sempre à sua espera
com a água do lago da bica da fonte
afluente que ao céu quer chegar
desse rio que não desagua no mar.

In “Fados Destinos e Algumas Palavras” do livro “As Palavras Continuam”

 

https://pedroassiscoimbra.blogspot.com/

Largo das Portas do Sol © Mário Marzagão

Lisboa Linda de Mário Marzagão

https://www.facebook.com/MarioMarzagaoAlfacinha

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade