Encadernador / Dourador Carlos Guerreiro

por Dina Cardoso

Não é nos livros que se aprende, é com os mestres.

Carlos Guerreiro escolhe a profissão por gosto e o fascínio mantém-se até hoje, tanto pela área de encadernação como pela de douração. Aprende o ofício de encadernador com treze anos, em 1971, com o mestre Diogo Noronha, que mais tarde o convidou a integrar a sua oficina de douração, no Instituto Padre António Oliveira, em Caxias, considerado à época o melhor instituto da Europa e o quinto melhor do mundo, que fechou depois do 25 de abril de 1974.

Em 1973, com dezoito anos, vai trabalhar para os arquivos nacionais da Torre do Tombo onde se manteve ao longo de vinte anos. Aí leciona também cursos para os técnicos. Na mesma altura, trabalha na oficina Jesus e Costa com outro mestre. Em 1998 mete uma licença sem vencimento de longa duração e continua a trabalhar na sua oficina, que abriu com vinte e dois anos, quando ainda trabalhava na Torre do Tombo, e onde pretende continuar a trabalhar mesmo depois da reforma.

Compra um espaço em trespasse, no início dos anos 80, e fez ele próprio desde o mobiliário às ferramentas de trabalho.

Hoje a oficina é muito visitada por turistas, estando mesmo incluída em visitas guiadas na cidade de Lisboa. Os seus clientes são sobretudo alfarrabistas, a Biblioteca de Arte da Fundação Calouste Gulbenkian, a Sociedade Portuguesa de Autores e particulares. Ao todo, desempenha este ofício há quarenta e quatro anos.

Entre os seus trabalhos mais relevantes encontram-se: caixa em pele para a Carta de Pêro Vaz de Caminha; restauro do Livro dos Copos; vários livros de honra, nomeadamente para a Assembleia da República, para a Presidência da República, para o Príncipe Alberto do Mónaco e para a Rainha de Inglaterra; pastas de protocolo para o Rei do Togo; pastas de secretária para a Assembleia Nacional de Angola.

Distingue-se pelo serviço exemplar, com pesquisa e aconselhamento, prestado tanto a particulares, quanto a instituições nacionais e internacionais. Recorrem ao seu saber-fazer profissionais das mais diversas áreas, sobretudo alfarrabistas, mas também escritores, designers, arquitetos e chefes de cozinha de renome. Os companheiros de atividade vão rareando e é hoje dos poucos artesãos em Lisboa dedicado ao ofício de encadernar, dourar e restaurar livros.

CONTACTOS

TELEFONE:

(+351) 91 469 4303

E-MAIL:

carlosguerreiro1959@gmail.com

Website

MORADA:

Rua de São Boaventura 4/6

1200-409 Lisboa

VER MAPA

 

HORÁRIOS:

2ª A SÁBADO 09:00 —18:00

 

Fontes:

http://encadernador-carlosguerreiro.blogspot.com/

https://www.redearteseoficios.pt/

Créditos de Imagem: Lojas com História

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade