EMBRATUR: “Portugal é um país prioritário para o Brasil”

por LMn

Embratur, em parceria com a VBRATA – Visit Brazil Travel Association, estiveram em Lisboa esta semana para dar o “pontapé inicial na retoma da promoção do turismo brasileiro em Portugal”. Isso mesmo explicou Angela Baltazar, porta-voz da Embratur desde 2013, que garantiu à Ambitur.pt que “Portugal é um país prioritário para o Brasil, é um dos principais mercados para nós aqui na Europa”.

De acordo com os últimos dados de 2019, foram mais de 176 mil os portugueses que estiveram no Brasil esse ano, o que representou um aumento superior a 21% face a 2018. ” Sabemos que os portugueses têm interesse em viajar para o Brasil, a maior parte prefere viajar em lazer, uma parte interessante viaja em negócios e 64% por outros motivos”, esclareceu a responsável, num evento onde estiveram presentes vários representantes de destinos brasileiros e vários agentes e operadores turísticos portugueses. A Embratur sabe ainda que os principais interesses dos turistas portugueses residem em turismo de sol e praia (55,6%) natureza, ecoturismo e aventura (20,4%), e cultura (20,8%), e, por isso, vai reforçar a oferta em destinos de ecoturismo e destinos naturais.

Angela Baltazar adiantou ainda que, de acordo com os mesmos dados, os destinos que os portugueses mais visitaram foram Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Foz do Iguaçu. E que mais de 86% dos viajantes portugueses recomendam o Brasil, com 93% a pretender regressar e 72% a afirmar que já estiveram no país outras vezes.

Em termos de conectividade aérea, a porta-voz da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo disse haver, neste momento, 58 frequências semanais em voos diretos, das companhias aéreas TAP, Azul e Latam, entre Lisboa e Brasil, nomeadamente para Maceió, Recife, Fortaleza, Campinas, Belo Horizonte, São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro. Ainda no mês de novembro, a Latam oferecerá mais duas frequências para São Paulo e, em dezembro, será a vez da Azul lançar mais uma para Campinas.

Angela Baltazar confirmou à Ambitur.pt que “o Brasil já está pronto para receber turistas com segurança”, confirmando a existência de protocolos sanitários rígidos, que estão a ser cumpridos, e esclarecendo que o país se encontra no 4º lugar do ranking mundial de países que mais vacinam. Além disso, informou que o Brasil conta com o Selo do Turismo Responsável que pretende diminuir os impactos da pandemia e preparar o setor para o retorno gradual à atividade, sendo que quem atribui este selo é o Ministério do Turismo. Neste momento, os estrangeiros já podem entrar no país, condicionados à realização de um teste antigénio – realizado até 24 horas anteriores ao momento do embarque – ou de um teste laboratorial PCR – realizado até 72 horas anteriores ao momento do embarque – com resultado negativo ou não detetável. Para além disto, os passageiros deverão apresentar um comprovativo do preenchimento da Declaração de Saúde do Viajante – DSV, impresso ou em suporte eletrónico. A declaração deverá ser preenchida nas vinte quatro horas antes do embarque – de acordo com as medidas sanitárias aplicadas ao período de estadia no país. E Angela Baltazar confirma que, em 2022, os eventos internacionais que normalmente chamam muitos turistas ao país, irão retomar.

Em Portugal, a Embratur pretende apostar na realização e mais roadshows e participar de feiras de turismo, como é o caso da BTL, onde tradicionalmente já marca presença todos os anos. Além disso, refere a porta-voz do organismo, existem possibilidades de iniciativas da Embratur através de patrocínios, algo que já está a acontecer, por exemplo, em Espanha. Outras iniciativas poderão passar por press trips, principalmente com influenciadores digitais, e fam trips, bem como eventos mais segmentados e temáticos em mercados como o luxo, cultura ou natureza. “Temos muitos planos de lançamento de campanhas mas estamos administrando crises”, admite a responsável, referindo-se à pandemia da Covid-19. Situação aliás que também tem levado ao adiamento de uma decisão sobre a contratação de alguém a nível local para representar a Embratur em Portugal. “Com a pandemia ficámos impossibilitados de jogar recursos para o exterior, a urgência era no Brasil”, explica, alertando que só em julho é que a entidade retomou a promoção no exterior. Por isso, diz, “a questão dos escritórios ainda não está totalmente definida”.

De qualquer forma, Angela Baltazar confirmou à Ambitur.pt que, pelas conversas que pôde ter com vários agentes de viagens portugueses durante o jantar oferecido pela VBRATA e a Embratur, há razões para estar otimista, muitos adiantando que já estão em overbooking para o período do Natal e Fim de Ano no Brasil. “Percebi um otimismo da parte de todos os que estão aqui esta noite em relação aos pacotes que têm vendido para o Brasil”, frisou.

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade