Depeche Mode regressam a Portugal e à Hungria em março de 2024 no âmbito da digressão mundial

por LMn | Lusa
image_pdfimage_print

Os Depeche Mode atuam a 19 de março de 2024, no Altice Arena, em Lisboa e a banda atuará no MVM Dome, em Budapeste, a 26 de março num concerto integrado na ronda europeia da “Memento Mori Tour”, informou a promotora.

A banda britânica confirmou hoje espetáculos para mais 29 datas na Europa, entre os quais se inclui o de Budapeste e o da capital portuguesa, que se somam aos de estádios e arenas marcados para este verão e o próximo outono na Europa, México, Canadá e Estados Unidos.

Os Depeche Mode lançaram em março “Memento Mori”, o 15.º projeto de estúdio do grupo de música eletrónica.

Tal como com “Spirit” (2017), “Memento Mori” tem produção de James Ford, que já colaborou com grupos como Arctic Monkeys e Florence + The Machine.

As novas datas da digressão começam a 22 de janeiro de 2024, na O2 Arena, em Londres, no Reino Unido, a que se segue uma série de concertos que terminam em 05 de abril, na Lanxess Arena, em Colónia, Alemanha.

Com mais de 110 datas, e mais de dois milhões de bilhetes já vendidos, a “Memento Mori Tour” “ameaça tornar-se uma das maiores da banda até ao momento e assinala a primeira digressão do grupo desde a morte do teclista e baixista, Andy Fletcher, em maio de 2022, aos 60 anos”, escreve a promotora Everything is New.

A última vez que os Depeche Mode atuaram em Portugal foi em 2017, integrados no cartaz do festival Alive desse ano.

Os bilhetes vão ser postos à venda na sexta-feira e os preços variam entre os 55 euros e os 90 euros.

Os Depeche Mode somam mais de 100 milhões de discos vendidos, uma audiência de mais de 35 milhões de fãs em todo o mundo, e continuam a ser “uma força musical em evolução e com influência”, escreve a promotora portuguesa.

Na “Memento Mori Tour”, os Depeche Mode voltaram a associar-se à marca de relógios de luxo suíça Hublot para apoiar os esforços de caridade da banda.

Ao longo da digressão, a Hublot e os Depeche Mode irão apoiar a Conservation Collective, uma rede global de fundações que promovem iniciativas ambientais de base, direcionada para projetos que visam combater a poluição plástica, a gestão de resíduos e a limpeza do ambiente.

A banda britânica irá ainda colaborar com a equipa Green Nation da Live Nation para reduzir o uso de plásticos descartáveis, melhorar a reciclagem e diminuir o desperdício alimentar e de outros materiais durante a digressão e nos locais dos concertos, acrescenta a nota da promotora.

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade