De Lisboa a Paris, comboio europeu demorou 35 dias (e tem um objetivo)

por LMn

O Connecting Europe Express partiu na quinta-feira, 2 de setembro, da estação do Oriente para chegar a Paris no dia 7 de outubro, após uma viagem de 20 mil quilómetros por 26 países. No Ano Europeu do Transporte Ferroviário, Bruxelas quer mostrar o potencial do comboio para todo o continente.

O projeto, inicialmente previsto para junho passado entre Lisboa e Liubliana para assinalar a transição da presidência do Conselho Europeu de Portugal para a Eslovénia, acabou por ser adiado para setembro, mas alargado agora a mais países, incluindo dois que não são da UE: Sérvia e Macedónia do Norte.

Ao longo dos 35 dias foram utilizados três comboios diferentes, um por cada bitola (distância entre carris), escreve o Público.

O comboio que partiu de Lisboa foi apenas utilizado dentro da Península Ibérica. Até Hendaye, na fronteira com França, circulou com locomotivas elétricas da CP e da Renfe, que rebocaram carruagens Talgo, fabricadas em Espanha.

Porém, não havia necessidade: na União Europeia, já existe tecnologia que permite aos comboios circularem em diferentes bitolas, quebrando um dos principais mitos da ferrovia. Isto porque com os eixos variáveis, as composições podem mudar da bitola ibérica (utilizada em Portugal) para a bitola europeia ao passarem, a baixa velocidade, por intercambiadores.

No Ano Europeu do Transporte Ferroviário, a Comissão quer evidenciar “a consciencialização sobre os benefícios do transporte ferroviário” e a importância dos investimentos numa infra-estrutura que seja sustentável, bem como assinalar os desafios que o sector ainda enfrenta, desde logo o problema da interoperabilidade no seio da União.

O objetivo é mostrar que é possível organizar esta viagem por 26 países e cruzar 33 fronteiras com um único comboio, naquilo que até poderia ser uma montra para mostrar o que a tecnologia europeia possui para resolver o problema da interoperabilidade.

Portugal foi escolhido como ponto de partida deste comboio por ter presidido ao Conselho Europeu durante o primeiro semestre.

Paris é a cidade de destino porque França ocupará o cargo no primeiro semestre do próximo ano.

 

Fonte: zap.aeiou.pt

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade