Confira quanto custam os apartamentos na Hungria

por LMn

Um apartamento novo em Budapeste, em 2020 custa em média 111.655 euros (40,3 milhões de HUF), 6.978 euros (2,5 milhões de HUF) mais do que em 2019. O metro quadrado médio de um apartamento passou de 1.917 euros (687 mil HUF) em 2019 para 2.188 euros (784 mil HUF), de acordo com o recente índice de preços da habitação do Instituto de Estatísticas da Hungria (KSH). A participação de Budapeste nas vendas de casas novas registadas diminuiu significativamente, já que cerca de 2/3 das vendas ocorreram em sedes de regiões e cidades menores, escreve o Diário Económico “Napi”.

As principais conclusões do último índice de preços do mercado imobiliário do KSH no segundo trimestre de 2020 são os seguintes:

Em Budapeste, novos apartamentos podem ser comprados por uma média de 111.655 euros (HUF 40,3 milhões), 6.978 euros (HUF 2,5 milhões) mais do que em 2019. O metro quadrado médio de um apartamento aumentou de 1.917 euros (687 mil forints) em 2019 para 2.188 euros (784 mil forints).

Nas sedes do distrito de Transdanubia Ocidental, onde muitos apartamentos novos foram vendidos, o preço médio de um apartamento novo subiu de 68.110 euros (24,4 milhões de HUF) para 76.484 euros (27,4 milhões de HUF).

Nas vilas mais pequenas da região, a dimensão típica das habitações diminuiu, pelo que o preço médio do metro quadrado aumentou de 1.046 euros (375 mil forints) para 1.083 euros (388 mil forints), mantendo-se no entanto, o preço médio total inalterado.

Nas localidades em redor do Lago Balaton, os preços dos novos apartamentos ultrapassaram os 1.674 euros (600 mil forints) por metro quadrado.

Entre as sedes de concelho da Grande Planície, o preço unitário das novas habitações aumentou em Debrecen, que tem um novo mercado imobiliário significativo, de 1.200 euros (430 mil HUF) para 1.437 euros (515 mil HUF) em 2019, em Kecskemét de 1.189 euros (426 mil HUF) para 1.250 euros (448 mil HUF), e em Nyíregyháza de 1.002 euros (359 mil HUF) para 1.055 euros (378 mil HUF).

O preço das novas habitações entregues em 2019-2020 foi largamente definido em contratos celebrados em 2018. Por este motivo, o nível de preços do mercado imobiliário novo aqui apresentado fica aquém dos preços de oferta típicos para o período determinado e fornece informação apenas sobre o evolução dos preços dos apartamentos efetivamente entregues.

A participação de Budapeste no mercado de habitação em segunda mão caiu de 31% em 2014 para 20% em 2019.

As diferenças territoriais permanecem grandes. A diferença entre os preços mais baixos (Cigánd, Borsod-Abaúj-Zemplén) e os preços mais caros (no Distrito 5 de Budapeste) é quase trinta vezes superior (6.699 euros – 2,4 milhões HUF e 181.440 euros – 65 milhões HUF).

O preço médio do metro quadrado em Budapeste estagnou em 1.794 euros (643 mi HUF) no primeiro trimestre, tendo diminuído para 1.702 euros (610 mil HUF) no segundo trimestre deste ano. Os dados recebidos até agora mostram uma queda de 50% no volume de contratos. Nas sedes de concelho, o preço médio do metro quadrado passou de 856 euros (307 mil HUF) no final de 2019 para 882 euros (316 mil HUF) no primeiro trimestre, e posteriormente para 873 euros (313 mil HUF) no segundo trimestre de 2020.

O preço unitário típico das pequenas cidades na prática não passou de 558 euros (200 mil HUF) desde 2019, mas diminuiu cerca de 83 euros (30 mil HUF) no segundo trimestre de 2020. Paralelamente, o preço médio nas aldeias passou de 273 euros (98 mil HUF) para 217 euros (78 mil forints). Os preços nas localidades onde o programa governamental de apoio à moradia familiar (CSOK) está disponível praticamente não mudaram; Após 220 euros (79 mil HUF ) no primeiro trimestre, foram vendidos apartamentos ao preço de 214 euros (77 mil HUF) por metro quadrado no segundo trimestre.

Fonte: Dailynewshungary

 

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade