City Trees de Lisboa já geraram mais de 3,6 toneladas de metros cúbicos de oxigénio

por LMn

Lisboa foi cidade piloto para um projeto de descarbonização urbana. As City Trees foram instaladas no passado mês de setembro.

Os resultados foram apresentados esta segunda-feira, 22 de fevereiro, e mostram que as duas estruturas únicas de madeira, “plantadas”, na zona da Avenida da Ribeira das Naus em Lisboa, em setembro de 2020 e retiradas no inicio de janeiro de 2021, cumpriram o objetivo de melhorar o ar.

De acordo com informações do grupo, o oxigénio produzido por aquelas duas árvores falsas é o equivalente a cerca de uma centena de árvores naturais. A empresa vai agora repetir a iniciativa em outras cidades do mundo.

Tal como a NiT noticiou em setembro, a iniciativa causou alguma polémica aquando da sua instalação, com vários lisboetas a pedirem, nas redes sociais, uma maior aposta em árvores verdadeiras. As duas estruturas artificiais, feitas de madeira, tinham no seu interior há diferentes tipos de musgo que limpam o ar e produzem oxigénio, tendo sido instaladas na zona da Ribeira das Naus.

No entanto, como explicou na altura a Câmara de Lisboa, parceira da iniciativa, à NiT, além do efeito de experiência e purificador, uma tecnologia integrada nas City Trees permitia que fossem recolhidos dados e da qualidade do ar; sendo depois também disponibilizados no site da empresa, permitindo avaliar como anda o ar que respiramos.

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade