Chefe de Gabinete do PM: Quarta onda de contágios vai atingir a Hungria

por LMn | MTI

A quarta vaga Covid-19 que começou na Europa Ocidental chegará também à Hungria, referiu Gergely Gulyás, chefe do Gabinete do Primeiro Ministro, disse numa conferência de imprensa realizada no sábado.

Ele acrescentou, contudo, que esta vaga será diferente das três anteriores, devido ao elevado número de pessoas com imunidade e, portanto, exigirá uma “gestão diferente”. Ele advertiu, no entanto, que aqueles que ainda não foram vacinados “têm muita probabilidade de adoecer”, enquanto apenas 0,2% dos vacinados são suscetíveis de adoecer “e com sintomas muito mais leves”. Acrescentou ainda que todos os tipos de vacinas eram igualmente eficazes.

O governo não está a planear outro bloqueio, disse, acrescentando que “também não serão necessárias restrições na educação ou no trabalho”.

Gulyás advertiu que as pessoas acima dos 65 anos de idade estavam a arriscar a vida se rejeitassem a vacina, e disse que o governo contactaria pessoalmente todos os idosos não vacinados para os encorajar a serem vacinados.

A Hungria tem quase 8 milhões de doses da vacina para fornecer vacinas de reforço, e “qualquer voluntário receberá a terceira dose em qualquer ponto de inoculação”, acrescentou ele. Até agora, foram administradas 185.000 doses de reforço, enquanto “a rotina normal foi reintroduzida nos cuidados de saúde”, disse Gulyás.

Com 5,7 milhões de húngaros que receberam pelo menos a primeira dose, incluindo 5,5 milhões totalmente inoculados, o país aguarda a quarta vaga “em relativa calma”.

 

Foto em destaque por Zoltán Balogh/MTI

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade