Chanceler austríaco: O eixo Viena-Budapeste-Berlim é contra o embargo ao gás russo

por LMn | MTI

O chanceler austríaco, Karl Nehammer, foi a Moscovo para “olhar nos olhos do Presidente Putin e confrontá-lo com o que ele viu” na Ucrânia.

Foi o primeiro líder europeu a encontrar-se pessoalmente com o presidente russo desde o início da invasão da Ucrânia.

De acordo com a CNN, Nehammer foi à Ucrânia para conversações com Putin. “Dirigi-me aos graves crimes de guerra em Bucha e noutros locais e enfatizei que todos os responsáveis por eles devem ser responsabilizados”, disse Nehammer, de acordo com a declaração emitida pelo seu gabinete.

“Também disse ao Presidente Putin, em termos inequívocos, que as sanções contra a Rússia permanecerão em vigor e continuarão a ser reforçadas enquanto houver pessoas a morrer na Ucrânia”, informou a CNN.

Ele concluiu que não se tornou mais otimista com a resposta do presidente russo. O chanceler disse que a Áustria estava a tentar tudo para se tornar independente da Rússia em relação à energia. “Mas agora não é possível. Vai levar tempo”.

Acrescentou que a UE deveria concentrar-se nas “sanções que prejudicam a Federação Russa, não nós”. Salientou que, além da Áustria, a Federação Alemã, a Hungria, e outros estados-membros também apoiaram a posição de Viena ao recusarem um embargo ao gás.

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade