Catarina Sobral – Razão entre dois volumes

por LMn

A grande diferença entre o Sr. Cheio e o Sr. Vazio não é o espaço que ocupam, mas o volume que os seus conteúdos preenchem. Nada faz o Sr. Cheio parar de pensar ou parar de sentir. De cada vez que sente uma emoção nova, essa soma-se às emoções anteriores, que continuam a preenchê-lo, cada vez mais apertadas. Pelo contrário, nada parece preencher o Sr. Vazio…

“Tudo que preenche os dias do Sr. Cheio permanece dentro dele. Nunca perde uma memória, nem um pensamento. E de cada vez que inicia um novo pensamento, este soma-se aos pensamentos anteriores que continuam a desenrolar-se na cabeça do Sr. Cheio cada vez mais apertados. E de cada vez que sente uma emoção nova, esta soma-se às emoções anteriores que continuam a preenchê-lo deixando cada vez menos espaço para ocupar.

razao entre dois volumes

Se sente frio porque duas janelas abertas fazem corrente de ar, nunca mais deixa de sentir este frio. Se experimenta uns sapatos apertados, nunca mais deixa de sentir dores nos pés. Se sente o nervosismo de uma pessoa com pressa, nunca mais se deixa de angustiar com cada minuto perdido. Nada faz o Sr. Cheio parar de pensar ou parar de sentir.

senhor cheio

Sente constantemente a preocupação de se ter esquecido de alguma coisa, a força insuportável da gravidade, o peso de todas as moléculas de ar que carrega nos ombros. Sente o pessimismo filosófico e os poemas de Pessanha. Sente a memória dos quadros de giz. Sente a dor de todos os corações não correspondidos e a aflição dos amores violentos. O medo das alturas, das multidões e da solidão. Sente todos os erros insanáveis e o arrependimento mais profundo de todos os arrependimentos profundos. Por tanto sentir e tão intensamente, o Sr. Cheio anda sempre com o coração nas mãos.

senhor cheio1

O Sr. Cheio tenta a todo o custo evitar os perigos: objetos cortantes, fogões, escadas, tempestades, esquinas, percursos novos, texturas ásperas, situações que não possa prever e, em geral, pessoas. Tenta proteger-se de qualquer fonte de dor e faz o possível para não sair de casa. Mesmo assim o volume ocupado pelo conteúdo do Sr. Cheio não para de aumentar.

senhor vazio

Um dia, percebendo a inutilidade de qualquer esforço para se proteger do mundo, o Sr. Cheio decide enfrentar os perigos. Nesse mesmo dia, o Sr. Vazio decide fazer uma última viagem.”

 Curta metragem de Catarina Sobral:

 

Catarina Sobral nasceu em 1985, em Coimbra. É ilustradora e designer de comunicação, com incursões nas áreas da gravura e do cinema de animação. Entre outras obras, é autora dos livros Greve (Menção Especial no Prémio Nacional de Ilustração 2011), Achimpa (eleito Melhor Livro Infanto-Juvenil pela Sociedade Portuguesa de Autores), O Meu Avô (com ilustrações selecionadas para a Exposição de Ilustradores da Feira do Livro de Bolonha 2014 que receberam o International Illustrators Award) e Vazio (integrante da bedeteca ideal do site Bandas Desenhadas na sua Leitura Recomendada e premiado com um White Ravens em 2014).

Fonte:

Home

https://primicias.wordpress.com/

Ver mais artigos:

Do Impossível, de Catarina Sobral

 

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade