Cabo Verde vai receber primeiro Centro de Inteligência Coletiva em África

por LMn | Lusa

O Governo cabo-verdiano anunciou que o arquipélago vai receber este ano o primeiro Centro de Inteligência Coletiva em África, prevendo criar 3.000 postos de trabalho para programadores informáticos ao longo da próxima década.

De acordo com informação do Ministério das Finanças de Cabo Verde, em causa está um memorando de entendimento para o efeito, já assinado entre o Governo e a empresa “Zona01”, para a criação da “Zona01 Cabo Verde”, a “primeira Zona de Inteligência Coletiva de África”.

“Trata-se da criação de um acelerador exponencial de oportunidades para a juventude e para a economia digital cabo-verdiana e africana. O objetivo é formar e criar 3.000 postos de trabalho para programadores informáticos num período de 10 anos”, destacou o Governo.

O executivo acrescentou que até ao final deste ano “300 jovens talentosos, de Cabo Verde e 26 países parceiros africanos, serão selecionados meritocraticamente com base nas suas capacidades cognitivas e na sua motivação” para integrarem “a primeira turma deste centro”.

“Nenhuma experiência anterior em programação de computador ou qualificações académicas serão exigidas”, referiu ainda a informação do Ministério das Finanças.

A nota explicou que a assinatura deste acordo de cooperação visa lançar um programa de ensino em programação e inovação digital, “que ambiciona desenvolver as competências técnicas e a empregabilidade dos talentos exigidos pela crescente digitalização da economia e do mercado de trabalho” em Cabo Verde.

PVJ // LFS

Lusa

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade