Budapeste, cidade onde a seleção portuguesa jogará 2 vezes também apresentou o seu plano

por LMn

Budapeste, Puskás Aréna

Budapeste tem respondido aos apelos recentes da UEFA: a capital húngara recebeu os quatro jogos das eliminatórias europeias entre o Liverpool e o RB Leipzig e o Manchester City e o Borussia Mönchengladbach, em resposta às restrições britânicas. A ideia generalizada é que o país quer receber o máximo de adeptos possível – tal como fez ainda em setembro, na Supertaça Europeia entre o Bayern Munique e o Sevilha, quando ainda de forma controversa abriu a porta a um quarto dos 67 mil adeptos da Puskás Aréna.

A Seleção Nacional joga em Budapeste a 15 e a 23 de junho, primeiro contra a Hungria e depois contra França. Ainda que não existam números nem percentagens oficiais, a verdade é que são praticamente dados adquiridos o facto de o país ser uma das cidades-anfitriãs do Euro 2020 e de autorizar a presença de público no estádio. Aliás: com o nível de investimento governamental que tem sido dedicado à organização de processos e infraestruturas, Budapeste é até um dos locais favoritos a receber mais jogos caso algumas cidades acabem por ficar de fora do calendário.

Para ler toda a notícia:

https://observador.pt/2021/04/07/as-certezas-de-roma-e-bilbau-o-otimismo-de-londres-a-indefinicao-de-dublin-que-cidades-terao-adeptos-nos-estadios-no-euro-2020/

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade