Botsuana oferece 8.000 elefantes a Angola para repovoar parques nacionais

por LMn | Lusa
image_pdfimage_print

O Botsuana ofereceu 8.000 elefantes a Angola, para o repovoamento de parques no país e vai também partilhar a sua experiência na área do ecoturismo no desenvolvimento do Projeto KASA, do Delta de Okavango.

De acordo com uma nota de imprensa da Secretaria de Imprensa do Presidente da República, as delegações encabeçadas pelos Presidentes de Angola, João Lourenço, e do Botsuana, Eric Masisi, trabalharam hoje, em Gaborone, para dar seguimento e consolidar os aspetos discutidos em primeira instância pelos dois Chefes de Estado, no seu encontro a sós prévio.

A Estratégia Nacional e Plano de Ação da Biodiversidade 2019-2025 prevê a identificação, em colaboração com os Governos provinciais, de territórios para a criação de Reservas de pacaça e elefante nas províncias do Uíje, Zaire e Lunda Norte.

O Presidente angolano encontra-se em Gaborone, capital do Botsuana, onde se deslocou quinta-feira para o reforço da cooperação entre os dois países.

A nota destaca que para a futura cooperação entre os dois países africanos, os Governos elegeram a área dos diamantes, para Angola colher a experiência daquele país em termos de produção, lapidação e comercialização.

A lista de áreas para cooperação integra igualmente a pecuária, para o repovoamento bovino de Angola, que vai contar com a assistência do Botsuana no envio de embriões e sémen.

Os dois Governos abordaram igualmente a ligação aérea entre Gaborone e Luanda, cooperação na área de energia, com uma perspetiva de fornecimento de energia elétrica ao Botsuana a partir da província angolana do Cuando Cubango.

Na área dos combustíveis, Angola convidou o Botsuana a fazer parte da estrutura acionista da refinaria do Lobito em construção, iniciativa acolhida pelas autoridades de Gaborone.

NME // PJA

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade