Bornemisza Péter 1535-1584

por Pál Ferenc

Bornemisza Péter, pastor luterano e escritor, nasceu em Pest em 1535 e viveu até 1584. Durante sua vida acidentada, ele visitava muitos lugares e, isso não é menos importante, tornou-se um especialista em fugir e escapar de prisão. Por volta de 1556, no castelo de Huszt, escreveu este poema de despedida “Cantio optima“ („Siralmas énnéköm tetűled megváltom …”) que é frequentemente citado como um dos primeiros poemas líricos seculares húngaros. Ele foi preceptor do futuro poeta Bálint Balassi.

É TRISTE, PARA MIM…
Siralmas énnéköm…
É triste, para mim, separar-me de ti,
afastar-me de ti, abençoada Hungria.
Na querida Buda terei casa um dia?

Decidem a norte alemães orgulhosos,
na parte sul decidem os turcos raivosos.
Na querida Buda terei casa um dia?

Vou perseguido pelo orgulhoso alemão,
vejo-me cercado pelo turco pagão.
Na querida Buda terei casa um dia?

Os húngaros senhores causam-me fastio,
que rechaçaram Deus verdadeiro, ímpios.
Na querida Buda terei casa um dia?

Deus seja contigo, abençoada Hungria,
porque não tens em ti nenhuma senhoria.
Na querida Buda terei casa um dia?

No bom forte de Huszt, esta canção escreve
Bornemissza Péter, de coração alegre.
Na querida Buda terei casa um dia?

 

Tradução de Ernesto Rodrigues

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade