Boa Mesa e uma Atmosfera Vibrante

por LMn

A revolução gastronómica tomou conta da Hungria nos últimos anos. São cada mais e diversificados os restaurantes, bistro’s, bares, cafés e a street food que povoam as ruas da capital. A cozinha tradicional também se renova e floresce. Se os visitantes querem ter uma refeição com vários pratos enquanto saboreiam os melhores vinhos do país, ou se preferirem comer num local mais casual, podem definitivamente encontrar tudo aquilo que procuram na grande variedade de opções para qualquer tipo de refeição. Para quem importa o palato, o país oferece um espetro empolgante de bares de vinhos requintados, workshop’s de culinária exclusivos e criativos, bem como festivais de gastronomia.

A Hungria é uma terra onde a hospitalidade e o amor pelas refeições tornam as refeições uma experiência agradável para a visita. Receitas criativas, ingredientes de qualidade e serviço amistoso está bem patente na gastronomia do país, oferecendo uma fusão vívida de refeições autênticas e modernas.

Os visitantes podem ainda experimentar a cozinha tradicional em inúmeros restaurantes familiares. Pratos húngaros autênticos, como sopa de peixe temperada com pimentão (‘halászlé’) ou repolho recheado com creme de leite (‘töltött káposzta’) são servidos nesses locais, mas especialidades distintas como o bolo da chaminé (‘kürtőskalács’) são vendidos também nas ruas de Budapeste.

Entusiastas de restaurantes ecléticos têm também uma grande variedade de lugares premium para escolher. Budapeste possui seis restaurantes com estrelas Michelin (Onyx **, Costes *, Costes Downtown *, Borkonyha *, Babel *, Stand *) que oferecem comida excecional apresentada de maneira artística e espetacular, com excelente serviço. Em 2015 e 2016, a Hungria também colocou o seu nome no mapa global da gastronomia, ao conquistar o direito de sediar o concurso internacional Chaîne des Rôtisseurs para Jovens Chefes do Ano e as finais europeias do Bocuse d’Or, respetivamente.

Além disso, o país abriga um amplo espectro de vinhos excelentes. A Hungria é famosa por especialidades como o Tokaji Aszú, um vinho de sobremesa que Luís XV da França chamou de “Rei dos Vinhos” e o “Vinho dos Reis”. No entanto, poucas pessoas sabem que o país possui 22 sub-regiões vitivinícolas com inúmeras pequenas adegas onde os visitantes podem saborear a seleção de iguarias produzidas localmente e algumas viniculturas onde é possível mesclar os designados vinhos cuvée. Essas unidades vinícolas são geridas por uma nova geração de enólogos que combinam a viticultura tradicional e tecnologia moderna no seu processo de produção, o que resulta em vinhos de excelente qualidade em locais como o lago Balaton, Eger, Tokaj, Szekszárd ou Villány, por exemplo.

O número de vários festivais temáticos de gastronomia também aumenta de ano par ano. A capital abriga o Festival Gourmet e o Festival do Vinho de Budapeste, entre muitos outros, mas existem inúmeros eventos em todo o país, a maioria deles dedicados a especialidades como o Mangalica, uma raça húngara de porco com vários séculos. O país também está cheio de mercados de agricultores tradicionais, onde os produtores vendem os produtos que geralmente cultivam nas suas próprias hortas. Vale a pena visitar esses lugares, não apenas pela boa comida, mas também pela atmosfera acolhedora e vibrante.

A capital húngara também oferece muitas oportunidades para seus visitantes descobrirem como são feitos os diferentes pratos e bebidas húngaros. Quem viaja para Budapeste pode explorar fábricas de cerveja, champanhe ou chocolate. Há também uma grande variedade de cursos de culinária, onde os participantes podem aprender a fazer doces, biscoitos ou bolo de chaminé.

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade