Berzsenyi Dániel (1776-1836) poeta húngaro

por Pál Ferenc

Berzsenyi Dániel (1776-1836) poeta húngaro. Nasceu numa família nobre. Fez seus estudos em Sopron, no colégio luterano, onde se destacou mais pela força física do que pela aplicação ou bom comportamento. Querendo livrar-se do rigor do seu pai, casou-se com Zsuzsanna Dukai Takách e mudou-se para a propriedade de sua esposa em Sömjén. Os seus primeiros poemas foram lidos pela figura literária mais importante da época, Kazinczy Ferenc que os elogiava profusamente. Estes elogios entusiasmaram Berzsenyi que logo publicou um volume de poemas. Mas a sua carreira poética prometedora ficou quebrada por causa das críticas negativas de  Kölcsey Ferenc e, desanimado,  escrevia cada vez menos. No final da vida, ele viveu solitário na sua propriedade, em Nikla. A poesia de Berzsenyi é caracterizada por  imagens poéticas fortes e de alto voo. Além de  sentimentos íntimos, ele exprime nos poemas uma  preocupação patriótica, preocupado com o futuro dos húngaros.

A NAPOLEÃO

Napoleonhoz

Não eras tu vencedor, mas a alma dessas eras: liberdade,
cuja bandeira guiava teu exército glorioso.
Os povos, em brilhos de ilusão mergulhados, adoravam-te,
e tiveste nas mãos o destino da santa humanidade.
Tu, porém, o submeteste a teu fantástico prazer.
E a palma dos deuses em coroa de espinhos se transmuda.
A mão que te alçou por terra te lança agora;
a causa da humanidade em ti vingada se vê.

Tradução de Ernesto Rodrigues

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade