As fábricas de automóveis resistem à crise, mas os seus fornecedores enfrentam cada vez mais dificuldades

por LMn

A atividade de trinta fornecedores da indústria automóvel está seriamente ameaçada pela crise, sobretudo aqueles cuja faturação se encontra abaixo da média.

Embora a indústria automóvel húngara pareça resistir ao impacto até agora, muitas pequenas e médias empresas estão entre os fornecedores das fábricas de veículos, escreve o Világgazdaság. Tamás Rózsa, diretor-geral da empresa de consultoria estratégica Top-Tier-Consultants, disse ao jornal:

141 dos 250 maiores fornecedores da indústria automóvel da Hungria são pequenas ou médias empresas, sendo que 30 deles estão ameaçados pela crise.

Juntas, essas empresas empregam cerca de sete mil pessoas. Com uma faturação inferior a HUF 5 mil milhões, estas 30 empresas tornaram-se mais frágeis – a média da indústria é de HUF 8 mil milhões.

O especialista estima que os resultados em 2021 possam vir a piorar, a nível europeu esse ano será 15-19 por cento mais fraco do que 2019, e só em 2022-2023 poderá ocorrer o reequilíbrio.

Fonte: HVG

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade