“Előre nem latható múlt”, “Um passado imprevisível”, de Ernesto Rodrigues em húngaro foi editado. Tradutor Ferenc Pál

por admin

Ernesto Rodrigues escritor, novelista, poeta, professor universitário, diretor do CLEPUL- Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa)… Ernesto Rodrigues entre 1981 – 1986 foi leitor do Instituto Camöes em Budapeste…

***

Regressado a Budapeste e ao convívio com um velho professor universitário, vê-se o herói em busca do passado – imprevisível. O que sabemos da vida que julgamos ter vivido, se nem sempre assistimos às consequências dos nossos actos? Conhecemos quem está ao nosso lado? Não será cada passo condicionado por outrem?

Sujeito renascendo entre dois mundos – Hungria e Moçambique –, cujas feridas saram em encontros felizes, são também os perigos de hoje (violência, arbítrio, tráfico de crianças…) crua e subtilmente desvelados, nesta terra de verdade que é a ficção.
Memória de tempos, personagens e lugares sobre o Danúbio do antigo leitor de Português na Universidade de Budapeste (1981-1986) – quando aí vicejava um doce «sono comunista» procurando diluir os acontecimentos trágicos de 1956 – e visitante de Maputo, edita-se Um Passado Imprevisível após Uma Bondade Perfeita, Prémio PEN Clube Português – Novelística, em 2017.

Poderá ler as primeiras páginas da obra aqui.

Para mais informações: Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (CLEPUL); Email: clepul@letras.ulisboa.pt

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade