Alqueva eleito o melhor destino da Europa com a sua rota para observar os astros

por LMn

Dark Sky Alqueva, o primeiro destino português de astroturismo, recebe dois prémios internacionais em vésperas de terminar “um ano estranho, e que ficará marcado na história”

A rota Dark Sky Alqueva, o primeiro destino consolidado de astro-turismo em Portugal, acabou de receber dois prémios atribuídos no âmbito dos International Trasvel Awards.

A rota, que já tinha ganho este ano um ‘óscar’ mundial de turismo, foi agora eleita Europe’s Best Emerging Destination 2020, e o seu Observatório localizado na Aldeia da Cumeada, em Reguengos de Monsaraz, também foi distinguido com o troféu de Europe’s Best Emerging Attraction 2020.

“Quase a terminar 2020, um ano estranho e que certamente ficará marcado no história, recebemos mais uma boa notícia que nos dá esperança para uma retoma mais rápida em 2021”, considera Apolónia Rodrigues, coordenadora da Dark Sky Alqueva.

“É, sem dúvida, uma grande honra podermos contar com mais estas duas distinções, que nos dão forças para continuar a apostar num projecto que nasceu em 2007 e que teve de ultrapassar muitos obstáculos”, frisa Apolónia Rodrigues.

Apesar de “estranho”, o ano da pandemia do novo coronavírus também “reforçou a importância dos destinos rurais e de natureza, cuja base de trabalho assenta na sustentabilidade mas também na diferenciação e inovação”, destaca ainda a coordenadora da rota para observar estrelas no céu escuro do Alentejo.

Criada em 2007, a Dark Sky Alqueva foi o primeiro destino do mundo certificado como Starlight Tourism Destination em 2011. Tornou-se no primeiro projeto transfronteiriço em 2018, integrando 10 concelhos portugueses (Alandroal, Barrancos, Évora, Mértola, Moura, Mourão, Portel, Redondo, Reguengos de Monsaraz e Serpa), e 13 municípios espanhóis, distribuídos pelo vasto território em torno do Lago Alqueva.

“Numa altura em que os destinos mais sustentáveis estão a ganhar o seu espaço, é fundamental apostar no posicionamento de Portugal como um destino internacional líder no astroturismo pois, neste momento, já envolve cerca de 13 mil quilómetros quadrados certificados como Starlight Tourism Destination”, destaca Apolónia Rodrigues.

Foto: MIGUEL CLARO

Fonte: Expresso.pt

 

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade