Aliado de Orbán: A economia húngara à beira do colapso

por LMn
image_pdfimage_print

Bloomberg informa que o presidente polaco Andrzej Duda e Jaroslaw Kaczynski, líder do partido governante polaco Lei e Justiça (PiS), falaram sobre a posição da Polónia na disputa de financiamento da UE.

De acordo com a introdução do artigo, Andrzej Duda disse que pensava que eles tinham feito gestos suficientes em relação à Comissão e que tinham cumprido as condições que tinham acordado.

O presidente disse à revista Seci que tinha excluído a Polónia de conceder mais terreno à Comissão Europeia.

Hungria é uma história de cautela para a Polónia… Entretanto, Jaroslaw Kaczynski também declarou que estava confiante que a Polónia obteria os fundos depois do seu partido ganhar as próximas eleições.

No entanto, acrescentou que seria lamentável se estivessem na mesma situação que a Hungria no que diz respeito aos fundos da UE, relata Index.hu. “Hoje, Orbán teve de fazer uma série de concessões à União Europeia, com consequências de grande alcance, porque a sua economia está simplesmente à beira do colapso.

Não podemos cometer tais erros”, disse Jaroslaw Kaczynski, de acordo com a Bloomberg.

Curiosamente, Tibor Navracsics, o ministro húngaro responsável pela utilização dos fundos da UE, citou a Polónia como um conto de advertência sobre a mesma questão, por razões diferentes. Numa entrevista, o ministro disse que os compromissos e a sua implementação poderiam colocar a Hungria numa posição melhor do que a Polónia, onde muitas questões estão a ser debatidas. O político salientou que tanto o governo como a Comissão devem manter a calma.

Fonte: Bloomberg

Illustration by Paul Ryding for POLITICO

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade