Adeptos húngaros banidos dos estádios devido a cânticos racistas no EURO2020

por LMn

A Hungria foi ordenada pela UEFA a jogar três jogos à porta fechada em resposta ao comportamento discriminatório dos espetadores de futebol.

Esta proibição não se aplica ao Campeonato do Mundo, que está sob a jurisdição da FIFA. O Independent escreve que a Federação Húngara de Futebol foi multada em 100.000 euros, e tem de exibir uma faixa #EqualGame com o logótipo da UEFA.

A UEFA fez uma declaração de que haverá investigações relativas ao Campeonato Europeu Hungria-França porque muitos adeptos gritavam comentários racistas.

Cinco dias mais tarde, a imprensa alemã descobriu que foram cantadas canções homofóbicas no Campeonato Europeu da Alemanha-Hungria.

A proibição vai afetar a próxima Liga das Nações, escreve szeretlekmagyarorszag.hu. Peter Szijjártó escreveu na sua página do Facebook que um comité que toma tal decisão é patético e cobarde. “Parece que a UEFA está continuamente a utilizar informadores com espírito de trabalho em auditorias, que não têm mais nada a fazer senão escrever relatórios sobre quem disse o quê (ou não disse). Tal como no comunismo: não há necessidade de provas, a denúncia do informador é suficiente”.

Muitos húngaros estão agora enfurecidos com a decisão tomada pela UEFA, especialmente porque a Inglaterra recebeu um castigo menos severo quando os espetadores incomodaram o guarda-redes dinamarquês com o laser. Ainda que isto pudesse ter afetado o jogo, a Inglaterra só recebeu uma multa de 30.000 euros, escreve o Index.

Fonte: Index

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade