Abandono escolar em Portugal ficou abaixo da média da UE em 2020

por LMn

Segundo a análise do Eurostat à educação nos países da UE, Portugal conseguiu melhores resultados que a média europeia no abandono escolar e na conclusão do ensino superior entre os 25 e os 34 anos.

Por Joana Abrantes Gomes

Portugal ficou, pela primeira vez, abaixo da média europeia de abandono escolar precoce, segundo dados divulgados esta quarta-feira pelo gabinete de estatísticas da União Europeia (UE), Eurostat. Em 2020, 8,9% dos jovens deixaram os estudos, menos um ponto que a média europeia (9,9%),

Além de Portugal, outros 18 Estados-membros tiveram uma menor taxa de abandono escolar em 2020 que a média europeia. Apenas Alemanha, Bulgária, Chipre, Espanha, Hungria, Itália, Malta e Roménia tiveram uma taxa superior a 9,9%. Desde 2015, a média europeia de abandono escolar baixou 1,1 pontos percentuais.

As estatísticas sobre a qualidade da educação nos países membros da UE, relativas ao ano passado, analisaram ainda dois outros indicadores, nos quais Portugal voltou a ter melhor média que o bloco comunitário. Com 41,9% de população entre os 25 e os 34 anos com diploma do ensino superior, a média nacional ficou 1,4 pontos percentuais acima da média europeia (40,5%, mais quatro pontos percentuais desde 2015). Abaixo da média da UE ficaram nove países: Alemanha, Bulgária, Croácia, Eslováquia, Hungria, Itália, Malta, República Checa e Roménia.

Quanto à participação de adultos entre os 25 e os 64 anos em atividades de aprendizagem ao longo do ano de 2020, a média nacional fixou-se nos 10%, o que significa um decréscimo de meio ponto percentual relativamente a 2019. No entanto, também neste indicador Portugal fica acima da média europeia, que foi de 9,2% (menos 0,9 pontos percentuais desde 2015).

Este artigo foi publicado originalmente em eco.sapo.pt

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade