A votação final do orçamento da Hungria para 2022 está agendada para esta terça-feira no Parlamento.

por LMn | MTI

As propostas de alteração apresentadas por Jobbik gastariam por si só três vezes o montante atribuído na reserva de emergência, disse Varga numa mensagem de vídeo publicada no Facebook.

As propostas do partido LMP incluem o aumento dos impostos, bem como a introdução de novos impostos para as empresas.

Os novos impostos, tais como um imposto sobre emissões de CO2 e um imposto proposto sobre bilhetes de avião, resultariam em encargos adicionais de 200 mil milhões de forints e 10 mil milhões de forints, respectivamente, disse o Ministro.

O partido Párbeszéd apresentou  de novo uma proposta “numa outra tentativa” de introduzir um rendimento básico mínimo que custaria mais 1.400 mil milhões de forints para o Estado, disse Varga. “A proposta é enganadora e injusta, considerando que exige um rendimento a ser pago automaticamente a qualquer pessoa sem qualquer trabalho realizado”.

O ministro disse que as propostas de alteração “irreflectidas e muitas vezes controversas” da oposição, se aceites, resultariam em aumentos de impostos e numa acumulação de dívidas.

“O governo planeou o orçamento do próximo ano para assegurar recursos para relançar a economia, apoiando famílias, empresas e pensionistas, e cortar impostos, ao mesmo tempo que regressa ao caminho da redução do défice orçamental e da dívida do Estado”, disse Varga.

Fonte: Varga: MTI/Daily News Hungria

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade