A Semana (A Hét) – O Rei Midas, a Rainha de Inglaterra e o Canalizador da Hungria

por András Gellei

A Forbes Hungria publicou esta semana a lista anual dos 50 + ricos da Hungria em 2020.  

A lista é mais uma vez liderada pelo mais famoso ”Canalizador” da Hungria, provavelmente do mundo inteiro! (egész világ!) – Lőrincz Mészáros de seu nome. É de sublinhar que foi em 2018 que o magnata-plebeu, o plebeu entre os plebeus Mészáros, destronou o aristocrata da alta finança Sándor Csányi, presidente e CEO do OTP Bank.

Segundo a Forbes, o património do homem mais rico da Hungria é de quase 500 mil milhões de HUF. Em pormenor, a riqueza do ex-presidente da CM de Felcsút (1.800 habitantes), terra natal do Primeiro Ministro Viktor Orbán, está estimada em 479,4 mil milhões de HUF (1,35 mil milhões de euros) e, apesar da pandemia, em 2020, aumentou 70 mil milhões de HUF (197 milhões de euros).

Eis a Lista dos 10 húngaros mais ricos em 2020

Leggazdagabb magyarok 2020 – Top 10

1. Mészáros Lőrinc 479,4 MRD FT
2. Csányi Sándor 393,4 MRD FT
3. Veres Tibor 258,6 MRD FT
4. Rahimkulov Timur 257 MRD FT
5. Felcsuti Zsolt 246,1 MRD FT
6. Gattyán György 245,6 MRD FT
7. Rahimkulov Ruszlán 240 MRD FT
8. Demján Sándorné (örökösök) 214,3 MRD FT
9. Szíjj László* 184,4 MRD FT
10. Széles Gábor 146 MRD FT

Fonte: Forbes Hungria                                    MRD – Mil milhões Forints

Vendo o título, alguns de vós dir-me-ão: Que tem a rainha da Inglaterra a ver com o caso (do sucesso histórico-milenar) do ”magyar gázszerelő (canalizador húngaro)” do século XXI?

Na verdade nada, ou melhor tanto ou tão pouco, como terá a ver com J. K. Rowling de Harry Potter ou Cristiano Ronaldo do futebol. O único ponto em comum entre os 3, a rainha, a escritora e o futebolista, é que o ”Canalizador” é muito mais rico, justamente aliás, pois pode não ter o mesmo pedigree dinástico, o mesmo jeito para escrever ou fintar, mas tem de certeza muito mais talento, trabalha muito mais – sempre a velha questão dos 10% de talento e 90% de suor, que no caso do nosso plebeu, é 1/3 e 2/3.

Trabalho intenso e inteligência ilimitada inevitavelmente acabam sempre por dar frutos, criam riqueza, muita sucesso e mais riqueza, exponencialmente. Qual Rei Midas que transforma tudo em ouro, qual carapuça!

Numa famosa e icónica entrevista ao semanário Heti Válasz, em 2014 – comparado com os dias de hoje, então Mészáros era, digamos, pouco mais que um szegény ember (pessoa pobre) daqueles das histórias populares do Mátyás Király (Rei Matias, amigo dos pobres e dos simples) – atribuiu a sua riqueza ”ao trabalho árduo e à sorte, às graças de Deus e Viktor Orbán”. (Recorde-se: conhecem-se desde crianças, jogaram à bola juntos e são amigos próximos desde 1999).

Valha-nos a sinceridade do discurso! Pura verdade o que disse. A Sorte Grande tinha chegado, Chegou em abril de 2010, com a vitória eleitoral de 2/3 do Fidesz e o regresso de Orbán ao poder (tinha sido Primeiro-Ministro entre 1998-2002).

Onde começou o Milagre?

Como tudo, seja na Bíblia ou na vida, mesmo que ainda muita água do Danúbio tenha de passar por debaixo das pontes de Budapeste, o dia chegará em que se vai saber em pormenor os contornos da “multiplicação do milagre dos tubos”.

Em 2006 Lőrinc Mészáros tinha uma única empresa, Mészáros & Mészáros Kft, que se dedicava sobretudo às atividades relacionadas com o abastecimento de gás. As receitas da empresa em 2006 não chegaram a 60.000 euros (em 2007 esteve à beira da falência). Em 2015, as receitas dessa mesma empresa atingiram os 60.000.000 euros, o que representa um crescimento de mais de 1000 vezes. Muito melhor que ir ao casino e ganhar sempre! Fantástico! Ou melhor, Milagre!

Só para se ter uma noção da genialidade do antigo ”Canalizador (gázszerelő)”, vale a pena comparar.

A Amazon também igualou o multiplicador da empresa de Mészáros, mas precisou de 12 anos para o fazer – entre 1996 e 2008, e as receitas do Facebook em 2016 foram 600 vezes mais do que em 2006 (de 48 milhões para 27,6 mil milhões de dólares). Nota bene: Questionado sobre esta última comparação, Mészáros disse simplesmente que poderia ser porque ele é mais esperto do que Mark Zuckerberg.

Mészáros está presente (em diversos casos em posição de domínio) nos seguintes sectores económicos: Agricultura, Turismo, Banca, Construção Ferroviária e Rodoviária, Media, Telecomunicações e Energia.

Os Fundos Europeus têm sido o principal recurso, o grande ”banco alimentador do Milagre de Felcsút”. Um exemplo: entre 2010-2017, a União Europeia financiou mais de 83% dos concursos públicos que as empresas associadas a Mészáros ganharam. Os dados disponíveis indicam que nos últimos 3 anos, e a pandemia, neste caso veio mesmo a calhar, esta percentagem já será superior a 86%.

Um Homem Rico mas do Nép (Povo)!

O valor líquido da sua riqueza de 1,1 mil milhões de euros em janeiro de 2020 (como se viu anteriormente, aumentou para 1,35 mil milhões em janeiro de 23021) é igual

a mais de 40.000 anos do salário médio na Hungria

e mais de 160.000 anos do salário mínimo húngaro.

Lorincz Mészáros, um verdadeiro ”Rei Midas” húngaro do século XXI e sob proteção divina…

 

András Gellei, Budapeste, 7 de fevereiro de 2021

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade