A Hungria gastou 1,2 mil milhões de euros na defesa das fronteiras contra os migrantes. Péter Szijjártó

por LMn

O número de migrantes que tentam entrar ilegalmente na União Europeia através dos Balcãs Ocidentais está a aumentar rapidamente e ultrapassou os 82.000 até agora, este ano, disse o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Hungria Péter Szijjártó, numa conferência sobre migração realizada em Viena na terça-feira.

As tentativas de atravessar a fronteira são registadas dia após dia na Hungria, disse ele, sublinhando que o governo húngaro gastou 1,2 mil milhões de euros na defesa das fronteiras desde 2015. Szijjártó observou que há seis anos atrás a União Europeia criticou duramente o governo da Hungria por ter erguido uma vedação ao longo da fronteira sul, tendo alguns chegado ao ponto de comparar o país com os regimes ditatoriais mais negros do século XX. “Agora os mesmos países estão a elogiar  aqueles que estão a construir vedações para defender as fronteiras externas da UE”, disse ele.

P. Szijjjártó expressou preocupação com “declarações irresponsáveis das instituições de Bruxelas e dos políticos da Europa Ocidental” que podem ser interpretadas como “um convite” por aqueles que se dirigem para a Europa por razões de qualquer natureza. A situação é ainda mais tensa do que era em 2015, pois espera-se que os quatro milhões de deslocados internos que muito provavelmente desejam deixar o Afeganistão aumentem a pressão migratória, disse ele.

O ministro reiterou que as quotas obrigatórias de migrantes devem ser descartadas de uma vez por todas, e ninguém deve encorajar potenciais migrantes a deixar a sua pátria.   “Para ser honesto, por vezes não sei se os burocratas de Bruxelas querem travar ou encorajar a migração”, disse.

Fonte: https://dailynewshungary.com/hungary-spent-1-2-bn-eur-on-defending-the-borders-against-migrants/

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade