A Hungria está mal classificada na lista das academias de futebol europeias

por LMn

O Centro Internacional de Estudos Desportivos (CIES) publicou recentemente uma lista de TOP100 que classifica as melhores academias de futebol europeias com base no seu desempenho. Existem mesmo dois clubes húngaros, MTK e Honvéd, que conseguiram chegar ao ranking. No entanto, ainda há ainda muito caminho a percorrer.

O CIES analisou as equipas de futebol de 31 grandes ligas europeias na época anterior, incluindo também a húngara. Se um jogador, entre os 15-21 anos de idade, tiver sido inscrito no seu clube atual durante pelo menos três épocas consecutivas, é considerado um jogador da formação do clube. A Europa do futebol tem 55 estados membros, e a Hungria ocupa agora o 28º lugar na lista da UEFA. É importante mencionar que o grande desempenho de Ferencváros influenciou positivamente esta posição nos últimos três anos.

Apenas duas academias húngaras foram incluídas na lista do ranking: MTK e Honvéd. O MTK contribuiu com 28, enquanto que o Honvéd deram 22 jogadores ao futebol europeu. Estes jogadores chegaram pelo menos ao Campeonato Nacional e foram, portanto, incluídos na declaração do CIES. No caso do MTK, o clube conta com dois jogadores húngaros de destaque: Péter Gulácsi (RB Leipzig, Alemanha) e Barnabas Bese (Leuven, Bélgica). Entretanto, Honvéd tem um lendário jogador húngaro, Filip Holender, que regressou recentemente ao seu país de origem após ter estado na Suíça.

Como relata o portal de notícias húngaro Telex.hu, a maioria das academias de futebol no estrangeiro são privadas; no entanto, o sistema funciona de forma diferente na Hungria. Em Novembro de 2019, o governo decidiu que é da responsabilidade do Estado apoiar as escolas e “academias” de 10 clubes prioritários. No ano passado, Felcsút recebeu o maior apoio financeiro: mais de 2,7 milhões de euros do orçamento de 13,8 milhões de euros por semestre. No entanto, a Pancho Arena, que funciona desde 2014, ainda não está presente no ranking. As outras 9 academias partilharam quase 11,1 milhões de euros de ajuda governamental.

De referir que entre as TOP10 academias europeias, o Ajax ocupa o primeiro lugar (81 jogadores em 31 ligas), seguido de Shakhtar (75), Sporting (70), Dínamo de Kiev (70), Dínamo de Zagreb (70), Partizan (69), Real Madrid (62), Benfica (60), Sparta Praga (58), e Barcelona (57). O que é comum entre estas academias acima mencionadas é que não só os seus clubes de jovens têm um desempenho excepcional, como também as equipas principais se destacam, uma vez que 8 deles chegaram à Liga dos Campeões.

O Observatório de Futebol também fez um ranking da qualidade dos jogadores referenciados. No TOP3, a ordem mudou um pouco. O Sporting alcançou o segundo lugar, atrás do Ajax, enquanto que o Real Madrid se situa no terceiro lugar. Nesta categoria, as academias húngaras estão no fundo do ranking: MTK está no 91º lugar e Honvéd está no 99º lugar.

Fonte: dailynewshungary.com https://dailynewshungary.com/hungary-ranked-poorly-on-the-list-of-european-football-academies/

Print Friendly, PDF & Email

Também poderá gostar de

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Aceitar Ler Mais

Privacidade